sábado, 2 de janeiro de 2010

O Nome do Vento de Patrick Rothfuss


«Da infância como membro de uma família unida de nómadas Edema Ruh até à provação dos primeiros dias como aluno de magia numa universidade prestigiada, o humilde estalajadeiro Kvothe relata a história de como um rapaz desfavorecido pelo destino se torna um herói, um bardo, um mago e uma lenda. O primeiro romance de Rothfuss lança uma trilogia relatando não apenas a História da Humanidade, mas também a história de um mundo ameaçado por um mal cuja existência nega de forma desesperada. O autor explora o desenvolvimento de uma personalidade enquanto examina a relação entre a lenda e a sua verdade, a verdade que reside no coração das histórias. Contada de forma elegante e enriquecida com vislumbres de histórias futuras, esta "autobiografia" de um herói rica em detalhes é altamente recomendada para bibliotecas de qualquer tamanho.»

A MINHA OPINIÃO:

Fabuloso!!! Uma estória fantástica maravilhosamente escrita com um personagem inesquecível. Kvothe é a personagem principal deste (enorme) livro. É ele que nos conta as suas aventuras, ou melhor, conta a Devan Lochees. Devan é um Cronista e Kvothe propõe-lhe contar a sua estória em três dias sendo que este livro corresponde ao primeiro dia.O Cronista aceita a proposta. E com eles começou a minha aventura pelo mundo criado por Patrick Rothfuss.E que mundo! Cheio de mística, música e de magia...

Kvothe nasceu numa trupe nómada Edema Ruh. Artistas que vivem da música e da arte do palco. Inteligente e hábil, o jovem Kvothe rapidamente aprende a dominar as cordas do alaúde, as notas musicais, a arte de cantar e a encarnar com mestria qualquer personagem. Numa das inúmeras viagens que a sua trupe empreende, o jovem conhece Ben, um arcanista ( uma espécie de feiticeiro) que sabe chamar o vento. Ben tornar-se-à seu professor e será ele a sugerir a ida de Kvothe para a Universidade. Porém, numa reviravolta do destino, Kvothe fica órfão quando a sua família é assassinada pelos Chandrian. Estes são criaturas obscuras e tenebrosas cuja a origem remota aos tempos dos tempos. O nosso herói vira mendigo e transtornado pela dor, desiste de se tornar arcanista. Depois de anos a viver na rua, Kvothe é acordado deste estado de dormência por uma lenda. A lenda da origem dos Chandrian que ele ouve da boca de Skarpi, um contador de histórias. Dentro de Kvothe nasce a chama da vingança e em busca da resposta à pergunta que o atormenta ( Porquê os seus pais?) parte em direcção à Universidade. Aí torna-se uma lenda devido a sua inusitada selecção, à sua incomensurável inteligência e à facilidade com que arranja inimigos.

Recheado de personagens estupendas, este é um livro que apesar do seu tamanho (966 páginas), nunca foi cansativo pelo contrário, o mundo que ele me ofereceu era irresistível e mal posso esperar que saia o segundo volume para poder satisfazer a minha curiosidade. Adorei este livro e recomendo a todos os amantes do género fantástico.

EXCERTOS:

Estes excertos pertencem a uma personagem do livro, Mestre Elodin, um dos professores de Kvothe na Universidade. Mestre Elodin conhece o Nome das Coisas incluindo o Nome do Vento. É um bocadinho louco ( bocadinho é ser simpática!:P) contudo, na sua loucura é um génio.

" As palavras são sombras pálidas de nomes esquecidos. Possuem poder, tal como os nomes. As palavras conseguem atear chamas nas mentes dos homens. Conseguem extrair lágrimas ao coração mais duro.Existem sete palavras que farão alguém amar-te. Existem dez palavras capazes de quebrar a vontade de um homem forte. Mas uma palavra não passa de uma representação de um fogo. Um nome é o próprio fogo."

"Usar as palavras para falar de palavras é como usar um lápis para desenhar um lápis no próprio lápis. Impossível. Confuso. Frustante. (...) Mas existem outras formas de compreensão!"

TRAILER DO LIVRO:

video

17 comentários:

  1. Oi, Jojo!

    Ando sumida, né! Pensei que com as férias teria mais tempo para o blog, mas que nada. Passo sempre na corrida, minha última resenha escrevi as pressas...

    Mas claro que não podia deixar de passar por aqui e te desejar um 2010 cheio de saúde, paz, amor, amizade...

    Teu blog como sempre arrasando no template!

    Um beijo no coração!

    ResponderEliminar
  2. 2010 vai ser o ano de ler o nome do vento! :D

    ResponderEliminar
  3. jocas espero que o ano novo tenha sido bom!

    ResponderEliminar
  4. Também tu, Jojo?!
    Eu ando a tentar resistir a comprar mais estas quase mil páginas para a minha estante, mas com opiniões destas, fica difícil, muitooooo difícil...
    A fantasia não é dos meus géneros preferidos, mas anda mesmo a apetecer-me mudar o rumo das minhas leituras... Lá se vai a contenção! *suspiro* ;)

    ResponderEliminar
  5. Olá Jojo!! =) *

    Tenho andado a tentar manter o dinheiro na carteira, mas parece impossível!! Eu ando com uma curiosidade de ler este livro, que nem te passa pela cabeça!!
    A colecção 1001 mundos tem livros muito porreiros, mas o dinheirito não estica!!

    Beijinhos e boas leituras!!

    ResponderEliminar
  6. Olá, Jojo.
    Tenho o livro na prateleira à espera da sua vez para ser lido. Mas acho que com opiniões como a tua ele vai passar à frente de muitos!
    Eu adoro literatura fantástica (não desgosto da restante, no entanto o fantástico apaixona-me)!
    Vou ver quando o vou começar a ler. Espero que seja para breve, mas com o fim das férias, não sei não... =(
    Acho que o livro deve estar mesmo muito bom!
    Bem, espero que tenhas um bom começo de 2010 e que os teus desejos se concretizem! =)

    ResponderEliminar
  7. Tinha alguma curiosidade sobre este livro, agora fiquei com uma enorme vontade de lê-lo!

    ResponderEliminar
  8. Olá :)
    Agora é que é!
    Tenho mesmo de o comprar! Já lhe peguei várias vezes mas com aquele tamanho acabou sempre por ficar na loja, mas assim que o voltar a encontrar trago-o comigo :P
    Beijocas e um excelente 2010

    ResponderEliminar
  9. Bem, já tinha ouvido críticas favoráveis ao livro, mas nunca com tanta convicção. :D Agora fiquei duplamente curioso... :)

    ResponderEliminar
  10. Eu acabei de ler o livro na semana passada e gostei muito.
    De início foi impossível não fazer comparações com o Harry Potter: o herói orfão que sobrevive em duras condições, a iniciação ao mundo da magia, os inimigos que ganha por causa da inveja dos seus feitos...
    A partir de uma certa altura deixei de fazer comparações e deixei-me envolver na estória. É uma estória fantástica. Estou ansiosa por ler a continuação.

    Bom Ano Novo, Jojo!

    ResponderEliminar
  11. Oi, Jojo!!! Já tinha ouvido falar muito desa obra.....e desde a primeira resenha que li, achei que gostaria bastante do livro.

    Está na minha lista!

    beijinhos

    ResponderEliminar
  12. não te disse que ias gostar??? este livro é qualquer coisa de espetacular!!! e melhor, Rothfuss criou uma personagemzona! que parece que continuará um grande mistério por um estremamente longo período!! :'} ai qu nunca mais sai o raio do segundo livro!!!
    enfim, uma viciadinha a falar...
    excelente ano de 2010!!

    ResponderEliminar
  13. Querida vc tava muuuuuito sumida o que houve??...
    Sobre o livrojah li varias resenhas e fiquei curiosa a sua não foi deiferente ..bjokass
    e espero que naõ suma mais ... xaudade .....

    ResponderEliminar
  14. olá!!!! vou seguir a dica sua !!!Feliz 2010 , com muita paz , amor e saúde !!!! bjussss

    ResponderEliminar
  15. Eu já tinha ouvido falar muito bem deste livro e agora com a tua opinião, estou ainda mais decidida a comprá-lo. Adoro personagens inesquecíveis, sendo ou não heróis para mim são mesmo as melhores. Sem dúvida que figurará na minha biblioteca.

    Beijinhos Jojo=)
    Patrícia

    ResponderEliminar
  16. Ola. Tenho esse livro na estante á espera. Mas depois de ler a tua opinião torna-se dificil não pegar nele e começar a ler de imediato.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  17. Antes de mais, obrigado por te tornares seguidora do meu blog ;)
    Quanto a este livro, ainda não tive oportunidade de o ler, mas estou certo que será uma das minhas próximas leituras dado as tão grandes críticas que tenho lido em relação ao mesmo.

    ResponderEliminar