segunda-feira, 30 de julho de 2012

Resistir ao Amor de Jill Mansell


Enquanto adolescente, Maddy Harvey era um patinho feio com óculos grandes, cabelo despenteado e dentes tortos. Felizmente cresceu e tornou-se num deslumbrante cisne. Quando numa noite de verão conhece o irresistível Kerr McKinnon, pensa que está no Céu. Mas uns dias depois, quando descobre a que família ele pertence, tem a certeza que está no Inferno. É que toda a gente em Ashcombe sabe o que aconteceu há onze anos, e a mãe de Maddy prefere destruir todos os McKinnon com as próprias mãos a permitir que a filha namore com um deles. Maddy sabe que deve resistir ao amor, mas que culpa tem ela que o seu príncipe encantado seja um fantasma do passado? 
A história de Romeu e Julieta renasce com o charme e o delicioso sentido de humor que só Jill Mansell possui.

A MINHA OPINIÃO:

Resistir ao Amor foi um livro que decidi ler num impulso.  Não estava a prever lê-lo tão cedo porém, estava saturada de tanto estudo e precisava de uma lufada de ar fresco. Tal como os restantes livros de Jill Mansell, esta obra é o que eu chamaria de "comédia romântica" no cinema.  A autora fornece o livro de várias situações caricatas e personagens desastradas que, mais uma vez infundem a história de humor e amor. Sim, Jill Mansell escreve sobre o amor contudo, a sua abordagem é distinta dentro do género. Sempre hilariante, os seus casais são um ocaso do destino o que, geralmente, resulta uma grande barafunda e é só no final  que eles conhecem o sossego (a maior parte!). Este livro não é excepção. Maddy conhece o seu Kerr num momento de fraqueza fisiológica e totalmente inapropriado. Só que mais tarde descobre que o seu apaixonado é de uma família inimiga e aí temos o caldo entornado! Em torno de o casal protagonista surgem outras relações tão absurdas quanto hilariantes. A escrita de Jill Mansell é simples e não há nada de extraordinário nela propiciando uma leitura rápida e de consumo fácil. Todavia, Resistir ao Amor não é. para mim, dos melhores dela. Não é tão divertido quanto os anteriores. A autora incute um certo dramatismo à história o que me baralhou porque uma das minhas razões para optar por esta leitura foi desanuviar e evitar o drama de livros mais densos. Talvez seja por isso que não gostei tanto deste como de Romance Atribulado. Uma leitura razoável que me entreteu durante algumas horas...

3/7-RAZOÁVEL

2 comentários:

  1. Estava a planear comprar este livro mas agora fiquei com dúvidas :s

    ResponderEliminar
  2. Passatempo no blogue: http://oprazerdaleitura94.blogspot.pt/

    Participem !

    ResponderEliminar