domingo, 27 de novembro de 2011

Uma Voz na Noite de Sandra Brown

A história apaixonante de uma mulher assombrada pelo passado e presa num pesadelo que ameaça destruir o seu futuro. Uma narrativa brilhante, rápida, cheia de tensão sexual, por uma das autoras mais populares da América. Para Paris Gibson, o seu popular programa de rádio nocturno é ao mesmo tempo uma fuga e o seu contacto real com o mundo exterior. Desde que se mudou para Austin para mitigar a dor dos passados erros trágicos, Paris leva uma vida solitária, ganhando vida apenas quando apresenta o seu programa. Para os ouvintes fiéis, é uma amiga sensata e de confiança, que não só acede aos seus pedidos de música, como ouve também os seus problemas e, ocasionalmente, dá conselhos. O mundo de isolamento de Paris é, porém, gravemente ameaçado quando um ouvinte - um homem que se identifica apenas como «Valentino» - lhe diz que os conselhos que deu à mulher que ele ama a levaram a abandoná-lo e que agora ele próprio pretende vingar-se. Primeiro, planeia matar a rapariga, que já raptou, dali a 72 horas, e a seguir virá atrás de Paris.

A MINHA OPINIÃO:

Uma Voz na Noite já estava na minha estante há algum tempo e nunca me senti tentada a lê-lo. Acho que o li na altura certa. Foi uma leitura voraz!O enredo contribuiu muito para esta velocidade de leitura. Sandra Brown enlaçou-me numa história com um toque de policial e de suspense que se mantém até ao fim. A autora é muito astuta fazendo surgir vários suspeitos, todos com fortes motivos para perpetuarem os crimes do misterioso e sádico Valentino. Comecei a suspeitar de todos e de tudo o que se mexia!!! E quando o segredo é revelado, fiquei atónita! A razão para tanta monstruosidade também é a estupefacção total!  Contudo, este  é um policial algo romanceado pois, Paris, a protagonista tem um passado trágico que pode ou não estar envolvido com Valentino. Dean Malloy é um dos polícias encarregados do caso e também  tem "esqueletos no armário". Valentino aproveita-se das suas fraquezas e ganha terreno. E nesta corrida alucinante,o tempo é uma preciosidade! O prólogo marca logo o ritmo vertiginoso que se seguirá... Arrebatou-me de imediato e as páginas fluíram levemente e sem restrições. A culpa é do telefonema que baralha e aterroriza Paris! Existe algo mais assustador do que alguém estranho entrar nos nossos domínios que julgamos sagrados e invioláveis? A sensação de estar encurralada não é propriamente a mais das saudáveis das sensações. Um bom thriller muito bem orquestrado pela escritora que transmite muito bem o sufoco de Paris, da rapariga desaparecida e a angústia em encontrar o culpado. Não é tão negro como alguns policiais por aí publicados, mas ainda assim uma boa leitura! O livro peca em algumas traduções de expressões americanas que me fizeram confusão como cowboy para cobói e, por trocar o nome de uma das personagens algumas vezes: ora era Miriam, ora era Marian.


4.5/7- MUITO BOM

2 comentários:

  1. Tb tenho este livro na minha estante para ler mas ainda n comecei...

    Boas leituras :)

    ResponderEliminar
  2. Maria,
    espero que seja uma boa leitura:)

    ResponderEliminar